PBF - Revolução de Ferro [TRPG]


Espaço para assuntos não cobertos pelos outros fóruns. Lembre-se: a estalagem fica em Petrynia... Exageros são permitidos!

Avatar do usuário

Mensagens: 3685

Registrado em: 22 Jul 2015, 21:23

Mensagem 13 Set 2017, 16:07

Re: PBF - Revolução de Ferro [TRPG]

Aldenor (Althair Salazar Maedoc) - Especificar a pontuação gasta no atributos, Especificar pegos por nível, Especificar as pericias pegas com racial, usar a budega do modelo de ficha que dei. Pessoalmente gostei muito da ficha, só colocaria Manopla no lugar do cestus por preferencia e por achar que encaixa melhor.

The Portal (Terminus Odehar) - Valor de inteligencia esta errado, com (2) o certo é 12 mas na pontuação sobrou 2 pontos então suponho que o erro seja o (2) e não o 12, por favor confirmar. IMO Shuriken OP é um desperdício. E ja que é tão focado em armas tu poderia trocar o agarrar aprimorado por algo mais focado nisso.

Wiccan (Aktia vrom Akatra) - Especificar quais talentos tu pegou com as multi-classes, CA na realidade é 22 (Autoconfiança te da +3). IMO acho que sua ficha esta meio fraca ( Outros opinem nisso tbm), ela esta muito dispersa, sem foco nenhum e acaba fazendo nada do que pode la muito bem.
Editado pela última vez por Senimaru em 13 Set 2017, 19:52, em um total de 1 vez.
Avatar do usuário

Mensagens: 15227

Registrado em: 09 Dez 2013, 18:13

Localização: Curitiba, PR

Mensagem 13 Set 2017, 16:46

Re: PBF - Revolução de Ferro [TRPG]

FOR 20 [+2 níveis, +2 humano, custo 8 pontos]
DES 14 [custo 4 pontos]
CON 16 [+2 humano, custo 4 pontos]
INT 12 [custo 2 pontos]
SAB 10
CAR 12 [custo 2 pontos]
TOTAL: 8 + 4 + 4 + 2 + 2 = 20 pontos.

Nível 1: Ataque Desarmado Aprimorado [Desvantagem], Foco em Arma (espada bastarda) [Humano], Ataque Poderoso [Humano], Golpe com Duas Mãos [nível 1], Trespassar [técnica de luta do nível 1], Esquiva [técnica de luta do nível 2], Duro de Matar [nível 3], Especialização em Arma (espada bastarda) [técnica de luta do nível 4], Trespassar Aprimorado [nível 5].

Ele é um brigador, sabe socar e chutar em brigas de rua. Nem sempre terá uma manopla disponível.
Personagens de PbFs
Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem

Imagem
Avatar do usuário

Mensagens: 3143

Registrado em: 10 Dez 2013, 13:50

Mensagem 13 Set 2017, 17:40

Re: PBF - Revolução de Ferro [TRPG]

Foi mal galera, perdi o prazo. Seminaru até me mandou uma MP, mas minha caixa de mensagens tava cheia, só fui ver que tinha uma mensagem fora da caixa hoje :(
"Barbárie é o estado natural da humanidade. A civilização não é algo natural. É um capricho de circunstância. O barbarismo há de triunfar sempre no final."

- Robert E. Howard
Avatar do usuário

Mensagens: 271

Registrado em: 20 Set 2016, 10:36

Mensagem 13 Set 2017, 19:18

Re: PBF - Revolução de Ferro [TRPG]

Eu vou adicionar os talentos e ela tem um foco: Liderança, fiz ela pra comandar e liderar.
ImagemImagemImagem
Avatar do usuário

Mensagens: 56

Registrado em: 27 Jun 2017, 18:39

Localização: São Bernardo do Campo - SP

Mensagem 13 Set 2017, 21:37

Re: PBF - Revolução de Ferro [TRPG]

Senimaru escreveu:The Portal (Terminus Odehar) - Valor de inteligencia esta errado, com (2) o certo é 12 mas na pontuação sobrou 2 pontos então suponho que o erro seja o (2) e não o 12, por favor confirmar. IMO Shuriken OP é um desperdício. E ja que é tão focado em armas tu poderia trocar o agarrar aprimorado por algo mais focado nisso.


Sim, o gasto estava errado, era 4 para ficar com Int 14. Troquei lá.

Sobre a shuriken, em termos de regras é desperdício, mas não é algo que ele vai usar a revelia, e é mais por conta de ser uma relíquia do mestre dele.

O Agarrar Aprimorado eu tinha deixado para situações menos letais - na mesma rodada agarrar e derrubar, com o uso do Rajada de Golpes. Mas vou pensar na sugestão e repassar os Talentos! :)
"Se quiser ser alguém na vida, devore os livros"
(Seu Madruga)

PbF's:
Bem-vindo à Guarda Planar: Johen Pol'Ter Geist
Avatar do usuário

Mensagens: 3143

Registrado em: 10 Dez 2013, 13:50

Mensagem 13 Set 2017, 22:36

Re: PBF - Revolução de Ferro [TRPG]

Imagem

NOME: Monikka Shadowaxe.
Jogador: ISMurff
Idade: 46 anos; Sexo: feminino; Altura: 1,30 m; Peso: 55 kg; Tamanho: Médio;
Raça: anã; Classe: Samurai*; Nível: 5; Alinhamento: Leal e Neutro.
Idiomas: Anão e Valkar.

Deslocamento: 6 metros
Iniciativa: +9
Sentidos: Percepção + 11, Sentido Visão no Escuro 18 metros.
Classe de Armadura: 20 (10 + 1 Des, -1 Machado Táurico, +8 Armadura, + 2 nível) ou 25 (10 + 1 Des, +4 Escudo de Corpo, +8 Armadura, +2 nível).


Resistências:
Fort + 8,
Refl + 3,
Vont + 7.


Ataques
Corpo-A-Corpo: Machado Sombrio, +12, 2d8+13, crítico x3, corte.
Corpo-A-Corpo: Furtaluz, +11, 1d10+8 crítico x3, corte.
Ataques à Distância: Arco Composto Obra-Prima, +7, 1d6+6, crítico x3, 18 metros, perfuração.

Habilidades:
For 18, +4 (Gasto 8, +2 nível)
Des 12, +1 (Gasto 4, -2 racial)
Con 18, +4 (Gasto 4, +4 racial)
Int 10, +0 (Gasto 0)
Sab 16, +4 (Gasto 4, +2 racial)
Car 10, +0 (Gasto 0)

Pontos de Vida: 60/60
Pontos de Ação: 1/1

Perícias: Iniciativa +9, Intimidação +8, Intuição +11, Percepção +11.

Desvantagem: Código de Honra dos Cavaleiros (Duro de Matar).

Talentos por nível: Arma de Família (gratuito), Ataque Poderoso (01), Golpe com Duas Mãos (03), Conforto do Aço (05).

Talentos de Classe: Usar Armaduras (leves, médias e pesadas), Usar Armas (simples e marciais), Fortitude Maior, Vontade de Ferro.

Habilidades de Classe: Espadas ancestrais +3 (Machado Ancestral +3), grito de kiai (Força Ancestral) 4x/dia, Estilo de Combate (Saque Rápido), Técnica de Luta (Duro de Ferir).

Equipamentos: Machado Táurico +3, Machado Anão +2, Armadura Completa, Arco Composto Obra-Prima, 60 flechas, Escudo de Corpo, Kit do Aventureiro, Pônei de Guerra, Sela, 12 TO.

Background: A última portadora do Machado Sombrio, Monikka é uma Shadowaxe, uma família tradicional de mestres armeiros cuja a origem remonta à fundação de Doherimm. Formada originalmente pela união de um prestigiado líder da guilda dos armeiros e de sua esposa, a sacerdotisa de Tenebra encarregada do culto na capital, a família possuía invejável prestígio dentro da sociedade anã. Mas o prestígio da família não se manteve o mesmo no decorrer dos séculos. A imposição do culto a Khalmyr reduziam o poder da família no passar das eras. A mesma imposição gerava preconceito e os outrora bem quistos armeiros da família iam perdendo mercado com o passar do tempo, até o ponto que o prestígio de outrora não era mais capaz de manter o nome da família entre a alta sociedade de Doher. Relegados ao segundo plano, os Shadowaxe foram se tornando um clã cada vez mais esquecido, trazendo consigo apenas uma leve memória de seu passado glorioso.
Mas os devotos de Tenebra jamais fraquejaram. Seguiram firmes suas tradições e a deusa os abençoou com uma nova chance. A Cisma entre os seguidores de Khalmyr e Tenebra geraram uma nova oportunidade à família. E o patriarca dos Shadowaxe não falhou em transferir a sede do clã da capital para Khalandir. As habilidades comerciais do pai de Monikka e seus irmãos sempre foram subestimadas em Doher, e isso se provou verdade durante a mudança. Os Shadowaxe são agora os maiores provedores de armas de fogo para a facção de Tenebra, exportando armas anãs até mesmo para cidades e reinos não-anões. Não é a toa que a Aliança de Ferro chamou a atenção Reyghar Shadowaxe IX, pai de Monnika e o principal interessado nas negociações. Geralmente Reyghar mandaria de bom grado seus principais comerciantes (muitos deles seus filhos), mas desta vez estava receoso. Havia pouco tempo que a familia havia se reerguido. Não pretendia perder tudo levando o nome de seus antepassados a desgraça. Eis que ele resolve que seu represetante seira sua filha mais nova, e a portadora de direito da arma ancestral da família, o Machado Sombrio, passado de geração em geração ao guerreiro mais valoroso da família e que havia protegido o clã e todo o reino dos anões durante eras.
Dentre os Shadowaxe, nunca houveram preconceitos sobre a posição das mulheres na sociedade anã. Cultuavam a deusa mãe e viam com igual importância os filhos de ambos os sexos. Isso é tão verdade que durante eras a família oscilou entre patriarcas e matriarcas que a comandavam ou entre os que a protegiam. O portador do machado deveria ser o melhor guerreiro/guerreira sem distinção. E isso ocorreu quando Monnika foi eleita.
Rayghar decidiu enviar a jovem como sua representante mesmo sabendo que sua filha nunca teve nenhuma habilidade diplomática, como apresentada nos seus irmãos e irmãs mais velhos. E ele entendeu que seria melhor assim. Ao longo das eras, onde o trato comercial dos Shadowaxe não foi capaz de ajudar a família, a lâmina negra da arma ancestral jamais falhou. Se necessário isso ocorreria novamente e Monikka cuidaria para que isso fosse verdade.
Monikka é uma guerreira que segue a risca as tradições de sua família. Lutando com o Machado Sombrio ela é capaz de absorver a força de seus ancestrais que empunharam a arma anteriormente.
Desde pequena a jovem anã demonstrou uma predileção pelo combate. De fato, isso incomodou o pai enquanto a jovem crescia, pois a mesma havia sido abençoada com a beleza da mãe. Sendo a mais nova de uma família de 12 irmãos, Monikka não ligava muito para os afazeres de seus irmãos e irmãs mais velhos, nem mesmo de seus pais. Seus dias eram realmente felizes quando seu tio Thorgold aparecia em casa. Thorgold Shadowblade era o portador do Machado Sombrio e protetor da família. Não se dava muito bem com Rayghar, seu irmão mais velho, mas gostava de visitar seus sobrinhos, principalmente a pequenina de cabelos avermelhados. Thorgold sempre percebeu a chama do combate flamejando nos pequenos olhos verdes de sua sobrinha. Na época ninguém imaginava, mas Thorgold já sabia que o Machado Sombrio havia encontrado um sucessor. Ele começou a treinar Monikka secretamente, até que a menina finalmente tivesse idade para decidir o que queria. Mesmo com a inicial desaprovação do pai, Monikka conseguiu o que queria e contiunou seu treinamento como guerreira. Rayghar sabia que nem um outro de seus filhos havia demonstrado habilidades combativas o suficiente para suceder o machado e embora não concordasse com o irmão na maioria dos assuntos, neste talvez ele deveria dar o braço a torcer.
Então o treinamento se iniciou. Como ainda não possuía o direito de portar o Machado Sombrio, Monikka foi presenteada com o Furtaluz, outro artefato ancestral de seu clã usado anteriormente por Madraga Sussurro-Inquietante, uma ancestral do clã Shadowaxe, heroína na batalha contra o dragão Phinderblast. Monikka ainda não tinha a força necessária para utilizar o mais antiga arma da família, deveria então aprender o básico com um machado menor. Sendo treinada nos dogmas e no estilo de combate dos Shadowblade, Monikka aprendeu a respeitar e admirar a deusa mãe e a combater com os lendários machados de lâmina enegrecida. Ela continuou seu treinamento por anos, até a guerra da Cisma eclodir. Com as duas facções em guerra, ela deveria ajudar seu tio no conflito, lutando pela Facção das Trevas. E assim o fez, até o final do conflito.
Infelizmente, nem tudo acabou bem para a jovem. O velho Thorgold viria a perecer após o conflito, devido o avanço da idade e a vários ferimentos acumulados por todos os anos como aventureiro. Havia se ferido gravemente durante a Guerra da Cisma e negou-se a receber auxilio dos clérigos. Seu destino neste mundo já estava selado e o Machado Sombrio já havia escolhido outro Shadowaxe para ser seu portador. Antes de falecer, Thorgold passou a sobrinha o direito de portar a arma.
Hoje, Monikka personifica o que o portador deve ser. Defende os ideais e as tradições de seu clã com ferocidade, mas também sabe se portar com o devido porte que um membro de uma casa nobre deve possuir. Sendo uma guerreira, a jovem não partilha da malandragem de seus irmãos para o trato com os negócios, mas não é tola, nem ingenua. Viver em meio a uma família onde todos possuem o dom da barganha, Monikka acabou aprendendo como se defender desse tipo de pessoa, tendo uma intuição ímpar. Não foi por acaso que seu pai a escolheu como a representante de sua casa. Monikka pode parecer uma jovem comum, mas nunca foi tola. Durante as negociações ela seria os olhos e ouvidos do pai.
A personalidade de Monikka lembra bem a de um anão típico: austera e circunspecta. Mas isso só para os que não a conhecem. Ela viveu bem pouco para um anão e ainda é uma jovem extremamente curiosa. Uma coisa que ela tenta não transparecer é que a viagem para a superfície mais lhe parece algo divertido do que perigoso. Ela já havia vivenciado uma guerra e os tempos de paz no reino subterrâneo levaram a caçula dos Shadowaxe a procurar novos meios de adentrar em uma aventura. Por isso mesmo aceitou de bom grado a proposta do pai. Mas a chama combativa da pequena anã nunca se apagou. Caso tenha a oportunidade, ela espera poder utilizar o Machado Sombrio e trazer o terror ao coração de seus inimigos.

*um Shadowaxe portador do Machado Sombrio funciona exatamente como a classe básica Samurai.
Editado pela última vez por ISMurff em 16 Set 2017, 09:03, em um total de 4 vezes.
"Barbárie é o estado natural da humanidade. A civilização não é algo natural. É um capricho de circunstância. O barbarismo há de triunfar sempre no final."

- Robert E. Howard
Avatar do usuário

Mensagens: 56

Registrado em: 27 Jun 2017, 18:39

Localização: São Bernardo do Campo - SP

Mensagem 14 Set 2017, 07:30

Re: PBF - Revolução de Ferro [TRPG]

Senimaru, antes de fechar em definitivo, queria ver como você vai lidar com algumas dúvidas de regras em sua mesa, pode ser?

Rajada de Golpes estabelece que, com armas de monge ou desarmado eu posso fazer dois ataques com -2 em ambos. Mas mecanicamente como poderia ser isso? São dois golpes com a mesma mão, ou um com cada mão? Neste caso, eu poderia utilizar uma arma diferente em cada mão, tipo um nunchaku em uma e um sai em outra? Ou uma mão desarmada e outra com uma arma? Ou isso talvez exigiria algo como Combater com Duas Armas? Se não for possível, seria possível usar Saque Rápido com Rajada de Golpes para atacar com duas armas diferentes?

Outro pequeno ponto: Golpes de Misericórdia. Seria possível fazer um golpe de misericórdia usando dano não-letal? Para deixar o oponente desacordado ao invés de matá-lo? Não diz nada em regras, mas me parece algo lógico.
"Se quiser ser alguém na vida, devore os livros"
(Seu Madruga)

PbF's:
Bem-vindo à Guarda Planar: Johen Pol'Ter Geist
Avatar do usuário

Mensagens: 271

Registrado em: 20 Set 2016, 10:36

Mensagem 14 Set 2017, 09:26

Re: PBF - Revolução de Ferro [TRPG]

São dois golpes com a mesma arma. Se VC quiser outro ataque com uma arma diferente tem que pegar combater com duas armas.

Sobre o golpe de misericórdia n sou capaz de opinar kkkkk
ImagemImagemImagem
Avatar do usuário

Mensagens: 3685

Registrado em: 22 Jul 2015, 21:23

Mensagem 14 Set 2017, 15:41

Re: PBF - Revolução de Ferro [TRPG]

ThePortal escreveu:Senimaru, antes de fechar em definitivo, queria ver como você vai lidar com algumas dúvidas de regras em sua mesa, pode ser?

Rajada de Golpes estabelece que, com armas de monge ou desarmado eu posso fazer dois ataques com -2 em ambos. Mas mecanicamente como poderia ser isso? São dois golpes com a mesma mão, ou um com cada mão? Neste caso, eu poderia utilizar uma arma diferente em cada mão, tipo um nunchaku em uma e um sai em outra? Ou uma mão desarmada e outra com uma arma? Ou isso talvez exigiria algo como Combater com Duas Armas? Se não for possível, seria possível usar Saque Rápido com Rajada de Golpes para atacar com duas armas diferentes?

Outro pequeno ponto: Golpes de Misericórdia. Seria possível fazer um golpe de misericórdia usando dano não-letal? Para deixar o oponente desacordado ao invés de matá-lo? Não diz nada em regras, mas me parece algo lógico.


Permito que seja com armas de monge diferentes. E como o Khrsj ja demonstrou no topico de duvidas segurar uma arma em cada não exige nada, pode fazer isso de boa. Sobre o misericórdia eu vou ruminar um pouco e depois de respondo.

ISMurff escreveu:Imagem

NOME: Monikka Shadowaxe.
Jogador: ISMurff

Background:

Imagem



Gostei mas existe muita pouco descrição sobre Monikka, fale um pouco sobre ela. Considerando a historia irei colocar seu pai como atual lider da Guilda dos armeiros.
Avatar do usuário

Mensagens: 3143

Registrado em: 10 Dez 2013, 13:50

Mensagem 14 Set 2017, 17:20

Re: PBF - Revolução de Ferro [TRPG]

Tu até pode colocar o Rayghar como líder, mas eu prefiro que o representante da guilda no encontro seja mesmo o Berrin Powderbeard. Rayghar é um velho de uma família nobre bem antiga, ele não sujaria o nome a toa. Pensa nele como um Twin Lannister da vida. Já esse Berrin, só pelo sobrenome dele já dá pra ter noção que a família dele não é dos tempos da fundação de Doherimm. Deve ser um homem bem mais propenso a se aventurar de peito aberto.

Vou colocar mais coisas sobre a Monikka, mas como ela é de fato um "samurai" tive que contar sobre a tradição familiar dela. Só tem uma coisa que eu botei que acho que vou mudar é o talento Caminho para Doherimm... Primeiramente eu pensei que por ela ser de uma família nobre ela deveria saber o caminho. Mas depois que eu me toquei que nobres contratam exploradores pra isso, e que ela ser de uma família nobre seria na verdade justificativa para o contrário (ela não saber o caminho). Tou pensando em substituir o talento por outra coisa.

[edit] Editei o personagem e acrescentei histórico.
"Barbárie é o estado natural da humanidade. A civilização não é algo natural. É um capricho de circunstância. O barbarismo há de triunfar sempre no final."

- Robert E. Howard
AnteriorPróximo

Voltar para A Estalagem do Macaco Caolho

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: nenhum usuário registrado e 1 visitante.