RELATOS DE SESSÕES - Crônica


Os Reinos de Ferro apresentam um mundo de fantasia forjada em metal, com tecnologia a vapor, pólvora, espadas e bruxaria!

Avatar do usuário

Mensagens: 19

Registrado em: 26 Jan 2015, 09:41

Mensagem 09 Fev 2015, 12:49

RELATOS DE SESSÕES - Crônica

NOME DA CRÔNICA:
Por um punhado de ouro.

JOGADORES (PERSONAGENS):
ALFREDO (Lorgrul: Ogrun, Poderoso, Homem de Armas/Soldado).
JOÃO (Clael, O Infiel: Iosano, Intelectual, Explorador/Patrulheiro).
MATHEUS (Spark, Poucas-trancas: Gobber, Habilidoso, Alquimista/Ladrão).
VASCO (Jereziah: Humano, Dotado (Tecelão da Vontade); Sacerdote [Morrow]/Arcanista).

PROPOSTA DA CRÔNICA:
Pretendemos mostrar o cotidiano, a sobrevivência, as dificuldades e as pequenas vitórias diárias de um grupo diversificado de mercenários independentes, (ainda) sem filiação com companhias mercenárias, que buscam cumprir vários tipos de serviços e negócios em Immoren Ocidental, custe o que custar.
A crônica será estrutura em mini-aventuras, correspondendo a pequenos contratos de serviço e servirá para, tanto o mestre como os jogadores, conhecerem o cenário do jogo e testarem todas as possibilidades do sistema de regras.
Editado pela última vez por RPGeiro em 27 Mai 2015, 22:36, em um total de 2 vezes.
Avatar do usuário

Mensagens: 19

Registrado em: 26 Jan 2015, 09:41

Mensagem 09 Fev 2015, 14:12

Re: RELATOS DE SESSÕES - Crônica

1ª Sessão(08/02/2015)

26 de Goloven de 608 D.R
ARMANDOR - ORD

Após alguns dias na cidade, para descansarem e realizarem seus compromissos pessoais, os aventureiros são reunidos e orientados por Lorgrul para irem até o mercado público local, conhecido como Estreito da Barganha, para reunirem-se com um ex-aliado do ogrun, que pediu sua ajuda.

No caminho até o ponto de encontro, os personagens foram abordados por um mendigo pedinte, que estava nessa situação difícil após sofrer um acidente no abatedouro local e ter sua mão mutilada, não conseguindo emprego desde então, sendo o iosano Clael, o único a ajudá-lo (com algumas moedas de ouro), revelando ser o mais caridoso dos aventureiros. Além disso, na praça central, Lorgrul participou de um duelo público de força contra uma perfuratriz movida à vapor, criada pelos empreendimentos industriais das empresas Rockefeller. A máquina foi a vitoriosa (por pouco) e a demonstração pública mostrou de forma clara, que nos dias atuais, o metal e o vapor das máquinas valem cada moeda e que são mais eficientes do que a carne e o suor, mesmo para um gigante Ogrun.

Chegando num dos becos adjacentes do claustrofóbico corredor mercantil, os aventureiros conhecem o anão comerciante Gerhard, e percebem de imediato o olho roxo no rosto do pequeno falastrão. Após perguntarem sobre o ferimento, o rhulês conta como conseguiu o machucado. Ele explica que o ferimento foi causado por um dos capangas do comprador depois de reclamar sobre moedas raspadas entre outras verdadeiras usadas pelo seu comprador na negociação de venda de munições. O comprador, um aristocrata local chamado Nico Trovato, conhecido vulgarmente como Barão da Jogatina de Armandor, que lidera secretamente a gangue armandorana dos Malditos Sortudos, entrou em contato com o anão para armar seus rapazes e proteger seus negócios escusos de outras gangues rivais. O Barão tem pretenções de discretamente expandir seus negócios, poder e influência na cidade, sem chamar atenção das autoridades e do governante local.

Devendo alguns favores para o velho amigo, o Ogrun se sente no dever de ajudá-lo a terminar a segunda parte do negócio, que o comprador forçou a se concretizar, e pede ajuda dos seus companheiros para auxiliarem na empreitada. Gerhard está disposto a pagar o serviço com uma pequena quantia em moedas e em munições. Após os termos do contrato serem informalmente acertados, os aventureiros partem do mercado, escoltando o anão.

Mensagens: 253

Registrado em: 28 Dez 2014, 22:38

Mensagem 10 Fev 2015, 07:28

Re: RELATOS DE SESSÕES - Crônica

UAU... descrição muito boa e clima sensacional. SENSACIONAL MANO!

Dicas: Existe uma "moeda" do submundo chamada de Botões do Beco (Guia do Mundo d20 pág. 68). Além disso você encontrará na pág. 67 do mesmo livro, tudo que você precisa saber sobre falsificação de moedas em Reinos de Ferro.

Armandor fica dentro do Grav de Almare, quem rege lá é o thuriano Rogan Torcail que se casou com a princesa Sandrea Torcail. Ela é tida como a menina dos olhos da região, todos os plebeus a amam. O casamento dela (alta tordorana) com um homem thuriano desagradou os nobres mais altos, mas uniou a plebe à realeza,o que é bom para o Rei Baird II. Isso pode gerar muitos ganchos para jogadores que tenham Conexões com Nobreza, Patronos Ricos ou Rede de Inteligência (Homens de Baird). Esse grave é o maior de Ord e o de maior prestígio entre os três Gravs governados por Thurianos.

Note que quanto mais se afasta das cidades centro e noroeste, maiora proporção de Thurianos por Tordorano. Armandor por exemplo possui 8 thurianos para 1 Tordorano... Para muito isso não diz nada, para mim diz MUITO.

É uma das mais influentes nobres entre os círculos mais altos de Armandor, e tem duas filhas jovens e um filho bebê. Sandrea adora sua família, o povo de Armandor e seu pai acima de tudo. Como uma boa filha, sempre faz seu melhor para mantê-lo a par de quaisquer notícias significativas. Isso pode gerar ótimos ganchos ao se ver preso dentro de favores e tramas familiares. Afinal, lembre-se que o Grave de Almare é o responsável por quase toda comida de Ord. Os armandoranos dizem que esse é o lugar mais belo de Ord ou do mundo (use uma imagens da região de Toscana para inspirar os jogadores).

A cidade é limpa em sua maioria, rustica e acolhedora. Aqui se cria o gado braenna (animais grandes e peludos, de chifres longos, aparentados do búfalo raevhano). A criação de cavalos é forte, tanto que os corcéis almare, muito apreciados pelos famosos soldados de cavalaria da região, e renomados por sua resistência, rapidez e temperamento vivaz. Só isso pode gerar boas aventuras... Veja a novela O Rei do Gado e se inspire (sério mesmo...rs).

Uma dos meios mais tradicionais de se vingar de um homem de Armandor é roubando seu cavalo... isso é crime sério e é punido com severidade... tem até um ditado (Todo assassinato pode ser perdoado, mas nada está acima do que tomar o cavalo de um homem)

Os mais poderoso são três famílias castelãs possuem grandes propriedades aqui (e alguns poucos mais ricos vindos de Fellig), que obrigam o nobre Rogan a estar sempre atento, afinal, são rivais declarado: Castelões Giotto Casazza, Larenz Aragona, e Samuele Olza, todos aliados da Casa Mateu. Castelão Olza em particular é encorajado por Izabella Mateu a tomar o trono de Almare. Rogan Torcail recebe auxilio do Rei e acredita que em breve um dos filho de Bair irá assumir o trono de Almare e guiar a cidade. Mas até isso acontecer, muita intriga vai rolar.

Os trolloides da região amam o lugar e lutarão para defendê-la.

A cidade é governada pelo Rogan, mas ele se interessa por comércio e não por administração e deixa isso para especialistas e sua amada esposa.

Falando em Rei do Gado, nota especial para o Rancho Riordan, onde a senhora dura Lady Teagan Riordan, maior criadora do gado braenna e corceis almare que usa sistema de irrigação mekânico. Ela sempre precisa de trabalhadores.

Sobre eventos atuais, Armandor foi importante pelo seu contato com Fellig, sendo que a cidade Cygnarana está isalada de Caspia e sendo auxiliadas por Ord... O contato com as cidades é feita por uma antiga e pequena linha de trem.

Após a guerra e seu contato com a fronteira, o rei tem fortificado o lugar, construindo a Torre Bairdon (a maior, ainda sendo terminada e mais na região de Fellig, comandada pelo Major Fraedo Corsone) e Torre Torcail. General Gervasio Cabral comanda as duas torres de vigilância. Com a guerra, presença de soldados na região é algo constante.

Cara.......... sei que fui longo, mas adoro debulhar cidades, meus jogos passam muito tempo dentro das cidades e gosto quando eles saem dela e sente que ela era viva. Você tem tramas políticas, envolvimento mercenário, arranjos comerciais, rixas familiares, problemas de guerra, tudo isso em uma região cheia de pântanos, brejos e sede de uma grande presença Orgoth no passado... Muito ganchos para uma CAMPANHA INTEIRA :)
Avatar do usuário

Mensagens: 19

Registrado em: 26 Jan 2015, 09:41

Mensagem 10 Fev 2015, 13:12

Re: RELATOS DE SESSÕES - Crônica

Porra, obrigado pelas dicas, Rafão. Todas serão anotadas, analisadas e tentarei colocá-las em mesa.

Eu já tinha pesquisado alguma coisa da cidade no KNG e de cara me interessei por ela, pela sua posição estratégica na fronteira, proximidade com Fellig e aumento de atividade mercenária nos últimos tempos. Vou mesclar as minhas ideias com as sugestões que tu passou.

Agora tenho mais motivos e material para continuar a aventura nessa cidade. ;)

Mensagens: 309

Registrado em: 08 Nov 2014, 03:34

Localização: MG-Contagem

Mensagem 10 Fev 2015, 15:06

Re: RELATOS DE SESSÕES - Crônica

Bacana o relato da sua campanha, fico no aguardo de novas postagens.

Mensagens: 253

Registrado em: 28 Dez 2014, 22:38

Mensagem 12 Fev 2015, 19:26

Re: RELATOS DE SESSÕES - Crônica

RPGeiro escreveu:Porra, obrigado pelas dicas, Rafão. Todas serão anotadas, analisadas e tentarei colocá-las em mesa.

Eu já tinha pesquisado alguma coisa da cidade no KNG e de cara me interessei por ela, pela sua posição estratégica na fronteira, proximidade com Fellig e aumento de atividade mercenária nos últimos tempos. Vou mesclar as minhas ideias com as sugestões que tu passou.

Agora tenho mais motivos e material para continuar a aventura nessa cidade. ;)


Uma dica...

Veja mais sobre as Munições Forte do Meio e Creena Torcail,ela é sobrinha de Rogan Torcail de Armandor... Ela é motivo de muito jogo.
Avatar do usuário

Mensagens: 19

Registrado em: 26 Jan 2015, 09:41

Mensagem 11 Mar 2015, 20:22

Re: RELATOS DE SESSÕES - Crônica

2ª Sessão (06/03/2015)
26 de Goloven de 608 D.R
ARMANDOR - ORD

O grupo junto com o rhûles contratante concluem a segunda parte do negócio de venda de munição sem maiores problemas na destilaria de whisky do Barão Trovato. Mas o nobre não estava disposto a cobrir a parte do dinheiro pelas moedas falsas. Para tentar compensar esse problema, o criminoso convida os aventureiros para participar de um de seus empreendimentos locais escusos de jogatina e apostas: um CLUBE DE LUTA secreto no subsolo de uma taverna!
Editado pela última vez por RPGeiro em 25 Mai 2015, 22:24, em um total de 1 vez.
Avatar do usuário

Mensagens: 19

Registrado em: 26 Jan 2015, 09:41

Mensagem 11 Mar 2015, 20:29

Re: RELATOS DE SESSÕES - Crônica

OBSERVAÇÕES:

1º- Postarei relatos mais curtos daqui para frente. Fiquem à vontade para fazer perguntas sobre alguns pontos da história que eu por acaso tenha omitido do relato;

2º - Meu grupo tentará jogar no mínimo 1 vez por mês. Então, a princípio, a regularidade dos relatos será mensal.

Carvão nas caldeiras!

Mensagens: 253

Registrado em: 28 Dez 2014, 22:38

Mensagem 11 Mar 2015, 20:44

Re: RELATOS DE SESSÕES - Crônica

Aqui segue uma ótima referências.... http://spartacus.wikia.com/wiki/The_Pit

Mensagens: 309

Registrado em: 08 Nov 2014, 03:34

Localização: MG-Contagem

Mensagem 12 Mar 2015, 00:14

Re: RELATOS DE SESSÕES - Crônica

Legal o relato,desejo sorte para o grupo em suas missões,eles vão precisar de um bocadinho pelo menos,rs.
Próximo

Voltar para Reinos de Ferro

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: nenhum usuário registrado e 1 visitante.